Relojoaria suíça: Forte crescimento em dezembro e um ano recorde

Imagem da notícia: Relojoaria suíça: Forte crescimento em dezembro e um ano recorde

2021 terminou em alta para as exportações de relógios suíços, confirmando os fortes resultados registados em novembro (+8,7%) com um crescimento de 8,5% em dezembro, em comparação com o ano de referência 2019. Estes são os resultados apresentados pela Federação da Indústria Relojoeira Suíça FH (Fédération de l’industrie horlogère suisse FH), que atualiza, todos os meses as estatísticas de exportação de relógios suíços.

O regresso aos níveis pré-crise em setembro e o desempenho positivo no quarto trimestre produziram os melhores resultados anuais de sempre para o setor, com 22,3 mil milhões de francos (21,4 mil milhões de euros), 2,7% mais elevados do que em 2019 e uma melhoria de 0,2% em relação ao recorde de 2014.

Exportações de relógios suíços em dezembro de 2021

Todos os grupos de materiais apoiaram os resultados de dezembro, que foram impulsionados por relógios feitos de metais preciosos e aço, em particular. Os volumes, contudo, foram significativamente inferiores aos de 2019, com 230.000 artigos a menos exportados. A queda em volume para o ano inteiro foi de 4,9 milhões de artigos (-23,8% em comparação com 2019), com um total de 15,7 milhões de relógios exportados.

Principais mercados

Os relógios com preços inferiores a 500 francos (479,88 euros) – preço de exportação – viram o seu valor de exportação cair cerca de 26% em comparação com dezembro de 2019. Entre 500 e 3.000 francos (aproximadamente 479,88 e 2 878,94 euros), a ligeira contração do número de artigos não impediu um aumento significativo do valor (+6,3%). Os relógios com um preço superior a 3.000 francos (aproximadamente 2 878,94 euros) voltaram a ser os mais fortes a nível de crescimento, nomeadamente com um aumento de +14,8% em valor.

Os Estados Unidos (+44,2% em comparação com 2019) foi o principal mercado no mês de dezembro de 2021, tal como ao longo do ano, e registou um dos maiores aumentos em dezembro. O crescimento na China (+9,1%) abrandou, principalmente devido a um efeito de base negativo, mas permaneceu forte. A recuperação em Hong Kong (-15,5%) continuou de forma muito tímida, no entanto, as exportações de relógios voltaram a cair significativamente pelo terceiro ano consecutivo. Singapura (+6,5%), o Reino Unido (+13,5%) e os Emirados Árabes Unidos (+8,2%) cresceram, enquanto que o Japão (-2,8%), a Alemanha (-1,9%), França (-13,5%), Itália (-8,9%) e Coreia do Sul (-0,3%) viram os seus resultados baixar, indicando um nível de instabilidade no mercado em toda a Ásia, Europa e América, com um crescimento impulsionado apenas por um pequeno número de países.

Fonte: http://www.fhs.swiss/eng/statistics.html – relatório de dezembro de 2021

Créditos da Imagem: Lisa Gielis por Pixabay

10 Fevereiro 2022
AtualidadeRelojoaria

Notícias relacionadas

CIBJO realiza webinar sobre “a joalharia no metaverso”

A Confederação Mundial de Joalharia (CIBJO) organiza um evento online dedicado à ‘Jewellery Industry Voices’ onde são analisadas “questões de interesse no negócio da joalharia da perspetiva de figuras da indústria”. O evento digital, realiza-se esta quinta-feira (26 de maio), pelas 14h e tem inscrições abertas.

Ler mais 26 Maio 2022
AtualidadeEventosJoalharia

Roger Dubuis entre a Hiper Relojoaria e a sofisticação

Desenhado com linhas de corte limpas, o novo Monobalancier Excalibur em EON GOLD é a mais recente criação sofisticada nascida do talento contemporâneo dos relojoeiros da marca suíça. Esta interpretação de precisão da Roger Dubuis foi apresentada na recente edição da Watches and Wonders.

Ler mais 24 Maio 2022
AtualidadeRelojoaria